Novo sistema de gestão de pessoas do TJGO traz celeridade e transparência à gestão

Novo sistema de gestão de pessoas do TJGO traz celeridade e transparência à gestão

O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) vai implantar um novo sistema de gestão de pessoas. O objetivo principal é modernizar a área de recursos humanos, garantindo mais transparência e confiabilidade dos dados e agilidade nos processos que dependem de informações funcionais. O novo sistema foi apresentado ao presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, desembargador Walter Carlos Lemes, e ao corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho, nesta segunda-feira (26). A reunião contou com a presença do diretor-geral, Rodrigo Leandro da Silva, e dos diretores Jaquelline Martins e Silva (Recursos Humanos), e Anderson Yagi Costa (Informática). 

A utilização do sistema começará em setembro, pela folha de pagamento, e a efetivação será feita por módulos, devendo ser concluída em oito meses. A implantação é um projeto conjunto das Diretoria Geral, e das diretorias de Recursos Humanos e de Informática.

Modernização
A apresentação do novo sistema foi feita por representantes da empresa detentora da solução, a Siedos. Os executivos mostraram ao presidente e ao corregedor-geral, todas as funcionalidades disponíveis no sistema. A maior vantagem é que o dossiê do servidor será eletrônico, facilitando a pesquisa sobre seus dados e benefícios. O magistrado e o servidor poderão acessar suas informações funcionais pela internet, de onde estiverem, inclusive do próprio celular. Solicitações de férias, afastamentos, pedido de diárias, dentre outros requerimentos, poderão ser feitos online. 

O desembargador-presidente avalia que a ferramenta vai facilitar a vida do magistrado e também do servidor. “O que nós queremos aqui, além de informatizar o Tribunal, é acabar com a morosidade. Com esse sistema, os requerimentos poderão ser feitos onde o magistrado ou o servidor estiverem. e o interessado poderá acompanhar a tramitação do seu processo na sua comarca, sem a necessidade de fazer requerimentos via Proad, ou um processo mais alongado. Espero, que até o final do ano, o Tribunal de Justiça de Goiás já esteja muito avançado tecnologicamente”, destacou Walter Carlos.

Para o diretor-geral do TJGO, Rodrigo Leandro da Silva, o principal benefício do novo sistema é a celeridade aos processos, que serão acompanhados de forma online pelo interessado. O diretor ainda explica que o sistema vai automatizar várias rotinas e, inclusive, garantir a concessão de direitos automaticamente. 

“É um investimento que vai permitir economia para o Tribunal, vamos economizar muito em mão de obra. E vai permitir que a gente use essa força de trabalho em outras atividades que estão carecendo muito, mesmo atividade fim ou administrativa com nível de gerência. Então, tiramos o servidor de trabalhos mais manuais, passamos essa tarefa para a máquina, e o servidor terá uma atividade de gestão e fiscalização”, esclarece o diretor-geral.


Transparência e agilidade na informação

A diretora de Recursos Humanos do TJGO, Jaquelline Martins e Silva, reforça que o foco do sistema é trazer modernidade para o RH, otimizando, assim, o trabalho da equipe. “Hoje, o trabalho é muito manual e ainda fazemos muito controle paralelo em outros tipos de planilhas. Perdemos muito tempo e muitas vezes não conseguimos dar uma resposta rápida para a administração ou para o próprio servidor”, pontua a diretora, lembrando que já foram necessários até três meses de trabalho para cálculos funcionais. 

De acordo com a diretora, haverá um painel de inteligência, que poderá ser acessado no portal do TJ e conta com um layout atual, clean e intuitivo. “Teremos melhor conhecimento sobre a força de trabalho, o que confere não só transparência ao órgão, como também traz mais segurança para a administração na tomada de decisões relativas a pessoal. ”, acrescenta Jaquelline Martins e Silva.

Experiência em outros órgãos
O TJGO aderiu a uma ata do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) para implantação do sistema, utilizado por outros órgãos públicos e tribunais de Justiça, como o de Tocantins. O diretor executivo da Siedos, Flávio Valente Almeida, comentou sobre a experiência em outros tribunais. “O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em uma inspeção no TJ de Tocantins, colocou o sistema no relatório de boas práticas como uma inovação, que tirou o retrabalho e o trabalho braçal de cálculos e outras informações. É tudo via sistema e os setores competentes só fazem auditoria. Mudou uma cultura. Hoje, os magistrados e desembargadores já acessam o sistema com muita facilidade”, disse o diretor da empresa, informando ainda que a ferramenta permite externar dados para a população em geral, como uma forma de prestação de contas, conferindo maior transparência à instituição. 

O TJGO vai promover reuniões e eventos para divulgar o novo sistema de gestão de pessoas para magistrados e servidores. 


(Texto: Daniela Becker / Fotos: Wagner Soares – Centro de Comunicação Social do TJGO).

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado de Goiás